Skip to main content

Consulte aqui todos os posts.

Os melhores bioestimuladores de colagénio da atualidade são biocompatíveis e totalmente degradados pelo nosso organismo. Uma vez injetados na pele estimulam a produção do colagénio. Quando corretamente utilizados promovem a melhoria da qualidade da pele, com o aumento do nível de firmeza e elasticidade. São, assim, uma parte essencial para uma harmonização com naturalidade e para uma gestão otimizada do processo de envelhecimento.

No mercado, existem cada vez mais marcas de bioestimuladores de colagénio que se distinguem pelos ingredientes ativos e mecanismo de ação.    

Porque é impossível falar de todos os produtos num só artigo e porque há 3 marcas que podemos considerar de referência, por terem maior evidência científica a suportar a sua eficácia e segurança, vamos considerar aqui:

  1. Radiesse, hidroxiapatita de cálcio;
  2. Sculptra, ácido poli-L-lático;
  3. Ellansé, policaprolactona.

 

O colagénio é um dos principais responsáveis na manutenção da firmeza e qualidade da pele. Mas, à medida que envelhecemos, a produção natural desta proteína tão importante na sustentação da nossa derme vai diminuindo em quantidade e qualidade, o que se reflete no aparecimento das primeiras rugas, na perda de firmeza e de elasticidade e, finalmente, na perda geral da definição do rosto.

Os procedimentos estéticos que estimulam o colagénio com recurso a tecnologias, como radiofrequência e hifus, não se substituem aos injetáveis, sendo antes complementares.

As 3 marcas mais conhecidas de bioestimuladores de colagénio

Radiesse, Sculptra e Ellansé são, atualmente, as 3 marcas mais conhecidas do mercado. Têm ingredientes ativos diferentes e protocolos de administração também diferentes.

Outros tratamentos com interesse na estimulação de colagénio incluem:

  • Prophilo;
  • PRP;
  • PRF;
  • Tecido adiposo;
  • Polinucleotidos;
  • PDO.

Como funcionam, resultados e durabilidade

1. Número de sessões No tratamento com Sculptra, usualmente estão recomendadas 3 sessões, com um intervalo de 1 a 2 meses entre cada uma. No Radiesse, o tratamento presume uma sessão única. A manutenção dos resultados pode ser feita com intervalos de um ano ou mais curtos, dependendo da idade e da necessidade de tratamento individual. No caso do Ellansé existem diferentes versões do produto que proporcionam resultados com diferentes durações: 1 ano (Ellansé-S) e 2 anos (Ellansé-M).

2. Indicações

Estes produtos têm indicações em quase todas as áreas da face. De uma forma geral, estão contraindicados no lábio e olheira. Todos eles podem ser usados no preenchimento facial, sendo que, na região tratada, teremos ganho de volume e de colagénio. A região do nariz e glabela também não estão entre as melhores indicações para estes produtos, considerando o elevado grau de risco vascular.

3. Efeitos adversos e complicações

O pós-tratamento com qualquer um destes produtos pode envolver algum edema e equimoses, o que resulta da natureza destes produtos. Estes efeitos adversos tendem a auto resolver-se em poucos dias. No entanto, complicações como nódulos, granulomas, inflamação persistente ou infeção fazem parte de um conjunto de riscos menos frequentes, mas que deve discutir com o seu profissional de saúde.

4. Mecanismo de ação

Todos estes produtos funcionam de forma gradual. Num primeiro momento, o efeito observado no pós-imediato resulta da volumização obtida pelo injetável aplicado. Podemos chamar a isto um “efeito Cinderela”. Durante as semanas seguintes, parte do produto vai sendo reabsorvido (o veículo líquido, uma parte não ativa) e inicia, gradualmente, a produção de colagénio que continua até à reabsorção completa do bioestimulador.

Todos este 3 bioestimuladores ativam a produção de colagénio, mas por mecanismo de ação distintos. Todos envolvem um processo que estimula o sistema imunitário, mediante distintos processos inflamatórios. No entanto, o Radiesse, Sculptra e Ellansé têm ingredientes ativos diferentes, logo, vão solicitar mecanismos de resposta distintos. Essas diferenças vão-se manifestar no tipo de colagénio formado, bem como no risco de complicações de natureza inflamatória.

Então, qual o melhor bioestimulador?

Não cabe a este artigo sugerir uma resposta, até porque não existem, ao momento, estudos comparativos para os 3 em condições controladas de igualdade. Todos são ótimos produtos, desde que corretamente indicados e administrados.

Na Clínica Faciem temos experiência com todos. Um dos nossos preferidos é o Radiesse. E se quiser saber mais sobre o diferencial do tratamento com Radiesse clique abaixo:

 

Ver Mais

 

Até breve!